Google+ Followers

Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de junho de 2017

Senado quer rapidez em investigação sobre chacina no Pará

 Teve início às 9h desta segunda-feira (12), na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal, por iniciativa do senador Paulo Rocha (PT-PA), uma audiência pública sobre a chacina ocorrida na fazenda Santa Lúcia, localizada na área rural de Pau d’Arco (867Km ao sul de Belém). A propriedade estava ocupada por trabalhadores sem-terra que pressionam pela reforma agrária.

Um dos primeiros a participar do debate foi Ricardo Rezende Figueira, padre, professor e doutor em Ciências Sociais, representante de um grupo de pesquisa sobre Trabalho Escravo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Com autoridade, Ricardo afirmou que "a história do Pará é uma história de violência", enfatizou, com inúmeros casos de mortes no campo e mesmo nas áreas urbanas.

Ainda de acordo com ele, as mortes que ocorreram em Pau D'Arco foram feitas "por profissionais" e devem ser investigadas com profundidade. Ele também criticou a inoperância da Secretaria de Segurança do Estado do Pará, que até o momento não tomou uma providência de fato sobre o caso.

Participam também da audiência Rogerio Luz Moraes (Secretário Adjunto de Inteligência e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Pará); Carlos Bordalo (Deputado Estadual, Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Pará); Osmar Prado (Ator - Representante do Movimento Humanos Direitos - MHuD); José Líbio de Moraes Matos (Ouvidor Agrário Nacional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA, Substituto); Deborah Macedo Duprat de Britto Pereira (Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão) e Astério Pereira dos Santos (Secretário Nacional de Justiça do Ministério da Justiça).

Fonte: Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário