Google+ Followers

Total de visualizações de página

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Jovem de Ananindeua procura ajuda para sair do desafio da Baleia Azul

A Polícia Civil investiga um caso que parece ser o já conhecido "Desafio da Baleia Azul", no Pará. A vítima foi uma jovem de 18 anos, que iniciou o "jogo" e já tinha feito várias mutilações no próprio corpo, concluindo os desafios que eram impostos pelos organizadores. A última etapa é o suicídio. A mãe da vítima denunciou o crime e agora o objetivo é identificar os membros de um grupo no Facebook, que tentavam induzir a jovem a tirar a própria vida. 

A jovem mora no bairro do Distrito Industrial. Na tarde desta quarta-feira (26), ela chegou acompanhada da mãe até a Seccional Urbana de Ananindeua para denunciar o crime. O delegado Armando Mourão, diretor da delegacia, explica que ouviu a jovem e decidiu encaminhar o caso para a Delegacia de Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos (DPRCT). "Eles possuem um aparato e conhecimento para localizar os responsáveis pelo crime. O objetivo agora é tentar identificar essas pessoas que levaram a jovem a fazer os cortes pelo corpo", explica o delegado. 

A mãe da vítima - que prefere ter a identidade preservada - explica que a filha é tímida e muito reservada. Diante disso, não notou nenhum comportamento diferente na jovem. "Ela só sai de casa para a escola e da escola para casa. Eu trabalho o dia inteiro e chego apenas à noite em casa. Eu não vi os cortes que ela fazia no corpo. Apenas quando ela me pediu ajuda foi que descobri tudo. Estou desesperada, porque o último desafio é o suicídio. Eu pensei que em casa minha filha estava segura, mas não, foi pior do que se ela estivesse na rua", desabafa. 

A jovem contou a mãe que recebeu o convite para participar de um grupo no Facebook há duas semanas e, ao entrar no grupo, ela já ingressou automaticamente no desafio. Há várias conversas registradas no celular da jovem que registram as conversas dela com os organizadores do Baleia Azul. Nas primeiras etapas ela recebeu a ordem de realizar cortes no corpo e, com o tempo, os ferimentos tornaram-se mais graves. 

A vítima decidiu então parar com o jogo, mas sofreu ameaças. Assustada, decidiu revelar à família. A mãe procurou o conselho tutelar que a encaminhou até a delegacia de Ananindeua. Ela já foi ouvida na DPRCT, localizada no bairro do Telégrafo. A partir de agora a delegada Vanessa Lee, titular da delegacia especializada acompanhará o caso.

A Polícia Civil investigará se o grupo que tentou induzir a jovem ao suicídio faz parte do desafio Baleia Azul. O crime se consuma com o induzimento, a instigação ou o auxílio ao suicídio, como está previsto no Código Penal. 

PF investigará o caso

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) determinou que a Polícia Federal (PF) investigue o desafio da Baleia Azul. O "jogo" tem 50 desafios. Entre as etapas as vítimas são levadas ao isolamento social, automutilação e incentivo ao suicídio. A maioria das vítimas são adolescentes e jovens. 

De acordo com comunicado do governo, a orientação foi dada pelo ministro Osmar Serraglio, que decidiu atender pedidos do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e de quatro deputados federais - Laudívio Carvalho (MG), Carmem Zanoto (SC), Pollyana Gama (SP) e Eliziane Gama (MA).

Há pelo menos três mortes suspeitas já investigadas pelas autoridades locais de Belo Horizonte (MG), Pará de Minas (MG), Arcoverde (PE).

Por: Portal ORM com informações de O Liberal

Nenhum comentário:

Postar um comentário