Google+ Followers

Total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de junho de 2017

YOUTUBER AMERICANA MATA NAMORADO DURANTE GRAVAÇÃO DE VÍDEO

Jovem de 19 anos atirou no rapaz tentando "conseguir mais visualizações" para o canal do casal

Foto: Reprodução/YouTube

A americana Monalisa Perez, de 19 anos, foi presa na noite desta segunda-feira (27) por ter matado seu namorado, Pedro Ruiz, de 22 anos, enquanto o casal gravava um vídeo para seu canal no YouTube. Na quarta-feira, a jovem foi acusada de homicídio em segundo-grau (homicídio culposo, nas leis brasileiras), um crime que tem uma pena máxima de 10 anos ou uma multa de US$ 20.000, ou ambos.

A jovem ligou para a emergência na segunda-feira à noite para relatar que ela tinha atirado acidentalmente em Pedro no peito, enquanto eles faziam um vídeo para o YouTube na casa em que eles moravam, em Norman County, estado do Minnesota. Os policiais encontraram Pedro Ruiz com um ferimento de arma de fogo no peito, e ainda tentaram salvar sua vida, mas ele não resistiu e morreu no local.

Monalisa Perez, que tem uma filha com o jovem que faleceu e está grávida, disse à polícia que seu namorado queria fazer um vídeo para o YouTube em que ela atirava em um livro enquanto ele estava o segurando, pois ele acreditava que o livro iria deter a bala. Em sua conta no Twitter, antes do acidente, a youtuber disse na segunda-feira que o casal planejava gravar um vídeo perigoso. "É ideia dele, não MINHA”, escreveu Monalisa.

A jovem disse às autoridades que seu namorado estava tentando convencê-la "há algum tempo" para atirar no livro enquanto ele o segurava por um vídeo do YouTube. O casal tem um canal no site de vídeos desde março, onde eles mostravam desafios, brincadeiras e “a vida real de um jovem casal que já são pais". As duas câmeras que gravaram o baleamento foram confiscadas como provas da investigação.

A tia de Pedro, Claudia Ruiz, disse à TV americana que seu sobrinho lhe disse que queria fazer o vídeo "porque queremos mais espectadores, queremos ser famosos".

Fonte: ORM News

Nenhum comentário:

Postar um comentário