Google+ Followers

Total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Parauapebas: Quarteto executa duas pessoas de uma mesma família e fere outra



A Polícia Civil ainda não tem pistas dos quatro homens que invadiram uma casa no início da noite do último domingo (23), no Bairro Nova Vitória, em Parauapebas, executaram dois homens de uma mesma família e feriram um terceiro com tiro na cabeça.

O crime está sendo investigado pela delegada Yannna Azevedo, titular da Divisão de Homicídios da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil.

As vítimas fatais são o pai de família Pedro Pinheiro, 33 anos; e Matheus Santos da Silva, de 17 anos, enteado de Pedro. Até o fechamento desta matéria, Paulo Ricardo Santos da Silva, 19 anos, se encontrava internado no Hospital Geral de Parauapebas. Outro integrante da família, um adolescente de 14 anos, também ficou ferido com corte numa das pernas, quando pulava pela janela para escapar dos criminosos.

Francidalva dos Santos da Silva, mãe de Mateus e mulher de Pedro, contou que estava sentada na porta da casa, por volta de 18h40, com o filho adolescente, quando passaram quatro homens em duas motocicletas modelo Bros, de cor preta, olhando para dentro da casa. Minutos depois, as vítimas foram surpreendidas pelo quarteto, que chegou de arma em punho. O filho adolescente saiu em desabalada carreira para dentro da casa, pulou uma janela que dá acesso ao mato e fugiu.

De acordo com Francidalva, ela foi rendida pelos homens e obrigada a entrar em casa, onde estavam os outros filhos e o marido, e todos foram obrigados a deitar no chão, com o rosto para baixo. Os homens o tempo todo os interrogavam a respeito de uma arma de fogo e fizeram buscas pela casa.

Segundo ainda a dona de casa, ela foi levada para fora da casa, obrigada a deitar no chão novamente e interrogada sobre onde estava a arma. Um dos bandidos chegou a enfiar o cano de uma arma em sua boca e a ameaçou-a de morte.

A sobrevivente relata que minutos depois eles colocaram uma toalha na cabeça dela, cobrindo o rosto, e em seguida ela ouviu três disparos e a fuga dos pistoleiros nas motocicletas. Livre, a mulher entrou na casa e se deparou com o marido e os dois filhos estirados no chão e sangrando. A polícia foi acionada, mas quando chegou ao local foi constatado que o marido Pedro e o filho Matheus já estavam mortos. Ricardo, mesmo com tiro na cabeça, estava consciente e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Geral de Parauapebas. Nesse período de tempo, o filho adolescente saiu do mato e apresentava ferimentos na perna, ocasionados durante a fuga para escapar dos assassinos.

De acordo com a dona de casa, os homens não usavam máscaras e nem capacetes, mas ela pouco lembra a fisionomia deles.

Segundo ainda Francidalva, os filhos dela nunca foram presos ou processados, envolvidos com coisa errada, e não eram usuários de droga, e que o companheiro dela era trabalhador braçal, juntamente com o filho mais velho, que se encontrava internado. (Vela Preta / Waldyr Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário